Skip links

O cliente no ano de 2020

O tão aguardado (e comentado) ano de 2020 chegou muito mais rápido do que pensávamos, e até o momento, não possuímos carros voadores e leitores de pensamento. Em compensação, as relações interpessoais são desafiadas diariamente, a velocidade da comunicação vem crescendo de forma vertiginosa e aqueles que não acompanham essa tendência simplesmente ficam para trás.

Mudanças no atendimento ao cliente

Até alguns anos atrás, reuniões com clientes e fornecedores era algo extremamente formal. Usávamos roupas sóbrias, mulheres se maquiavam, unhas sempre impecáveis, homens de gravata. A mudança dessa tendência aconteceu sem que percebêssemos e, hoje em dia, são comuns os encontros informais, descontraídos, muitas vezes feitos através de um recurso de videoconferência, ou até mesmo teleconferência.

Na maioria dos segmentos e, principalmente, nos segmentos criativos (agências de marketing, publicidade, entre outros), as antigas formalidades já se perderam há muito tempo. Roupas descontraídas, tatuagens, horários flexíveis, vocabulário mais informal… isso tudo deixou o ambiente de trabalho mais leve e, certamente, mais produtivo.

Prós x contras

Não há dúvidas de que trabalhar em um ambiente assim deixa as pessoas mais à vontade. No entanto, é importante saber que nem tudo que é permitido é aceitável de forma irrestrita e que nem todas as pessoas agem do mesmo jeito quando confrontadas com determinados comportamentos. Discernimento é a palavra-chave para se conhecer os limites que devem ser impostos e respeitados dentro de uma relação de trabalho tão informal.

Posso trabalhar de bermuda? E chinelo? Posso receber um cliente fazendo um lanchinho sobre a mesa? Posso ouvir música sem fones de ouvido durante o expediente? A resposta é só uma: depende! Tudo o que é combinado e acertado não é passível de apresentar problemas, desde que se cumpra o acordado.

E o cliente descontraído? Como deve ser tratado?

Hoje em dia ninguém mais quer voltar a antigos hábitos, principalmente àqueles que nos aprisionam ou nos tiram de nossa zona de conforto, certo? Sendo assim, nada mais agradável e prazeroso do que trabalhar com clientes “desencanados”, flexíveis, informais.

Mesmo lidando com clientes que mais parecem velhos conhecidos devido à forma como se relacionam entre si e com os fornecedores, algumas regras básicas devem ser sempre seguidas. Jamais devemos esquecer que, independentemente do tipo de relacionamento no qual estamos inseridos, respeito e educação são essenciais. Tratar todos os assuntos de forma séria e responsável, cumprir prazos e métodos estabelecidos, ser honesto na forma de lidar com assuntos financeiros…

Precisa de tradução de qualidade? Entre em contato conosco clicando aqui.