Com o advento das inovações tecnológicos no mercado de tradução, muitas empresas estão aproveitando o momento para oferecer um serviço mais acessível, porém com qualidade inferior. Neste post vamos levantar essa questão apresentando as diferenças entre Tradução Automática vs Tradução Profissional.

 

O mercado de Tradução no Brasil

Uma pesquisa realizada pela Sense Advisory, líder de pesquisa e análise independente de tradução, revelou que a cada ano aumenta a procura por serviços de tradução no Brasil, cerca de 5,52%. Isso graças a entrada de empresas estrangeiras no país e o alto número de negócios e projetos realizados em parceria com o exterior.

 

A preocupação com a qualidade técnica da tradução agora é maior! Seja para fins comerciais ou pessoais, além das regras gramaticais e de linguagem própria de cada idioma, é preciso levar em consideração o contexto político, social, econômico e cultural do país em que a comunicação ou publicação será veiculada.

 

No Brasil, existem muitas empresas que prestam serviços nesta área. Contudo, é preciso ficar atento quanto a qualidade das traduções. A tecnologia veio para facilitar o trabalho e não substituir o fator humano. Será que a tradução automática é mais eficiente e segura que a tradução profissional? Vamos descobrir logo abaixo:

 

Tradução Automática vs Tradução Profissional

A Tradução Automática envolve o uso de um software, já a Tradução Profissional é realizada por um tradutor experiente e nativo. Com isso, é preciso ter em mente que a tecnologia veio para somar e não substituir o trabalho humano. Por mais que estejamos vivendo a era da Inteligência Artificial, a tecnologia ainda não é capaz de substituir a capacidade de interpretação humana.

 

Em vista disso, que os serviços de tradução tradicionais ainda são os mais procurados. Para realizar uma tradução clara e assertiva é preciso senso crítico, conhecimentos específicos, bom senso e criatividade. Um robô não possui tais habilitadas, estas são genuinamente humanas. Apenas seres humanos dispõem de sensibilidade suficiente para identificar e traduzir, com qualidade, a mensagem proposta.

 

Empresas renomadas de tradução apostam na convergência entre tecnologias e tradutores profissionais, nativos e especializados em diferentes áreas de atuação. Mesmo que o cliente optar pela tradução a partir robôs e computadores, é de responsabilidade da empresa envolver um tradutor humano no processo.

 

A tecnologia pode substituir o homem?

Você confiaria em um robô para traduzir um contrato importante? Acredito que não! Contudo, um serviço de tradução automática nas mãos de um tradutor nativo e experiente é outra história. Ele possui vivência no idioma e experiência técnica em translação necessárias para realizar um trabalho de qualidade.

 

É preciso ficar atento, porque nem sempre tecnologia é sinônimo de qualidade. Ela trouxe novos métodos de tradução, mais modernos e rápidos. Se estes forem bem usados, podem facilitar o trabalho do profissional. Contudo, por mais que a tecnologia seja uma forte aliada no serviço de tradução, falta muito para competir com a excelência de um ser humano.

 

O que você acha: as inovações tecnológicas podem substituir os serviços de tradução profissional? Deixe um comentário com a sua opinião e vamos discutir a respeito.