Skip links

O COVID-19 na indústria de serviços de tradução

Em todo o mundo, profissionais da indústria de idiomas já começaram a sofrer as consequências da pandemia.

Na China continental, onde a resposta ao surto de Coronavírus (COVID-19) é considerada de cinco a seis semanas à frente de outros países, um relatório de fevereiro de 2020 afirmou que muitos provedores de serviços de idiomas (LSPs, de acordo com sua sigla em inglês para Language Service Providers) foram capazes de seguir com a maior parte de suas operações remotamente. O relatório também informou que 76% dos entrevistados esperavam retornar ao escritório no início de março, mas aqueles que estão nas regiões que possuem rigorosas medidas de controle de epidemias só planejam retornar às suas atividades quando a doença for considerada controlada.

Enquanto isso, a Itália expandiu as medidas nacionais de quarentena até 25 de março de 2020. As associações-membros italianas da FIT Europe, uma filial regional da Federação Internacional de Tradutores, fizeram um apelo conjunto para solicitar apoio a 5.000 profissionais de idiomas, após sofrerem perdas de 10 milhões de euros (11,1 milhões de dólares) em apenas um mês.

Como o COVID-19 afeta os intérpretes

Naturalmente, os intérpretes que normalmente trabalham em contato direto com os clientes foram os mais atingidos até agora pelas medidas de contenção, uma vez que eventos e conferências em todos os setores estão sendo adiados ou cancelados.

Os profissionais que trabalham com o chinês como idioma principal foram atingidos primeiro. No entanto, neste momento, os intérpretes de todos os idiomas já foram afetados. Ele disse que o governo alemão ainda precisa prestar apoio significativo aos intérpretes, embora já tenha anunciado medidas úteis para a indústria de transformação, como mão-de-obra de curto prazo e incentivos fiscais.

Problemas a nível internacional

Na Alemanha, a BDÜ (Associação Alemã de Tradutores) e a VKD (Associação Alemã de Intérpretes de Conferências) estão trabalhando para mensurar o grave impacto negativo que esse situação atual teve sobre prestadores de serviços independentes e freelancers.

Em nível internacional, a FIT Europe apelou para que associações e instituições incluam os profissionais de idiomas nas diferentes medidas de alívio das consequências do Coronavírus (COVID-19). A organização também solicitou às associações membros e não membros, via Twitter, que comentem sobre como o Coronavírus (COVID-19) afetou os profissionais de idiomas, com o objetivo de obter atenção e apoio do governo.

Em contraste com os intérpretes locais, as empresas especializadas em soluções de tecnologia de interpretação remota podem estar em substancial vantagem, à medida que os clientes, que normalmente confiam na interpretação local (fora de eventos e conferências), experimentam outras configurações.

O impacto depende da indústria

Pode parecer que a tradução, geralmente realizada por especialistas que trabalham em suas próprias casas, é à prova de bloqueio. Mas o impacto do Coronavírus (COVID-19) não se limita à logística. A demanda dos clientes finais é altamente dependente do setor e nem todos os setores foram afetados da mesma maneira ou na mesma extensão.

Atualmente, é difícil fazer uma avaliação pontual de qualquer impacto na demanda de tradução.

A Universo Traduções vem observando uma demanda crescente de certos clientes devido à pandemia. Isso inclui a tradução de comunicações internas relacionadas a informações de saúde, conselhos de viagem e diretrizes de higiene para diferentes idiomas, para empresas globais.

Fonte:https://slator.com/industry-news/the-state-of-the-language-industry-as-coronavirus-goes-global/

Deixe um comentário